Mobirise Web Site Builder

Agredir os filhos só traz grandes efeitos negativos

A iniciativa da Artepix tem o objetivo de conscientizar os pais que bater em seus filhos não educa. A agressão só faz com que a criança ou adolescente sinta-se inferiorizado, diminuído e submisso aos agressores.  Fazer com que seu filho cresça com esses sentimentos não pode ser considerado uma forma de educar.

Em todo o reino animal, os pais tem o instinto de proteger sua cria, com o amor natural de uma família.

Quando existe uma agressão, seja verbal ou física, o filho perde a referência paterna/materna para aflorar outras sensações como a violência, a aplicação da força física para conseguir o que quer , o medo e principalmente, arrumar  um meio de sobreviver àqueles ataques. Não tem como uma criança que considerar agressão física uma demonstração de carinho e preocupação por parte de seus pais.

Uma meta-análise realizada pelos pesquisadores Durrant e Ensom, que analisaram pesquisas feitas nos últimos vinte anos sobre o tema. Os resultados sugerem que a punição física em crianças está associada ao aumento dos níveis de agressão infantil, além de não ser mais efetivo em estimular a obediência quando comparado a outros métodos. Além disso, a punição física durante a infância está associada a problemas de comportamento na vida adulta, incluindo depressão, tristeza, ansiedade, sentimentos de melancolia, uso de drogas e álcool, e desajuste psicológico geral. 

O agressor sempre está errado. A partir do momento em que ele agrediu de alguma forma, fica claro que ele perdeu o equilíbrio, a razão, a capacidade de resolver problemas de maneira civilizada. 

O agressor agride somente o mais fraco. Jamais ele partirá para a agressão com o mais forte.

Um ato de covardia.

"Bater Não Educa"

Hype Science

Pesquisas diversas mostram uma ligação direta entre as formas de punição e problemas na vida adulta, como depressão, ansiedade e vícios.
Crianças com níveis de agressão foram analisadas e, posteriormente, observadas, com base na progressão do comportamento.

Revista Crescer

Não dá para banalizar a “palmadinha” como recurso de educação. Agredir é sempre um ato de violência.
A Revista Crescer ouviu pais e especialistas para traçar essa linha que separa o que pode-se imaginar como educativo da real agressão: é tão tênue que praticamente inexiste.

Blog Cientista que Virou Mãe

Bater em qualquer pessoa em momentos de raiva ou quando faltam argumentos é um mau comportamento. Bater em criança é dar um mau exemplo e ensiná-la que a violência é uma forma de conseguir aquilo que se deseja. Palmadas são dadas como forma de impor limites e disciplinar, será que isso funciona?

Portal Educação

Não há necessidade de “educar” com violência, violentar a pele, a alma, a infância. A indignação por ter uma ordem contrariada é momentânea, sua força é centenas de vezes superior ao de seu filho e descontar sua raiva não adianta. Quem bate ensina a bater e assim, favorecer a violência, que passa a ser reproduzida e aceita.

APOIO:

O Cadernorama é uma empresa de encadernação manual e design que produz cadernos, cadernetas, agendas, álbuns de fotos, cardápios entre outros produtos destinados àquelas pessoas que valorizam suas ideias, marca ou negócio. Todo o processo de produção é manual, da costura e montagem até o acabamento final sempre mantendo atenção com a qualidade e exclusividade dos produtos.

Site de perfumes marcantes, encantadores e poderosos.
Ganhadores de prêmios internacionais e utilizados por pessoas com gosto sofisticado, que sabe o poder desses líquidos preciosos. Fragrâncias de grifes internacionais como Chanel, Dior, Paco Rabanne, Carolina Herrera, Dolce Gabanne, Gucci, Lancôme, entre outras famosas.

Basta autorizar a publicação da logomarca da sua empresa.

Não precisa doar nada material. Mas se quiser, colabore com algum texto de incentivo.

Sua empresa compartilha com o nossa causa? Seja um apoiador.

NO objetivo da campanha Educação Dispensa Agressão é conscientizar pais que bater não educa.